Textos

 antonio de Albuquerque
Reencontros

A proximidade entre duas pessoas, mesmo que não seja duradoura, pode transformar suas vidas. Às vezes somente um afetuoso olhar, ou um sorriso, desperta entre elas um profundo sentimento de amor, ser amado tornando-as amantes incondicionais que jamais se esquecerão, mesmo depois de se afastarem abruptamente até um novo reencontro, sem saber quando, nem onde. Distanciados, nunca se esquecerão da convivencia, por mais breve que tenha sido, e pela vida afora permanecerão gratos um ao outro pela transferência mútua de descobertas, experiências, cordialidades e afetos.

Fausto e Izabel exerciam profissões análogas e através dessa proximidade se reencontraram, renascendo entre eles grande afinidade. Izabel guardava  em sigilo uma questão de cunho pessoal sobre sua vida e Fausto sentia intensa necessidade de amar a ponto de esquecer de ser amado, mas sentia-se feliz amando mesmo sabendo não ser correspondido, tendo uma nova experiencia em sua vida, mas por divergencias pessoais seguiram caminhos diferentes; Izabel sofrida porquê de forma diferente dentro de uma redoma transparente amara em segredo outra pessoa. Fausto feliz por te-la amado intensamente, rogando ao Criador que ela sentisse na mesma intesidade o amor que ele havia sentido por ela. Assim, ele vendo-a feliz se sentiu realizado buscando alhures outro Amor. Sempre em algum momento pessoas  estarão se reencontrando, afinal a vida é assim, profusa em encontros, constante em reencontros e bela em surpresas guardadas em ricos Samburás, depositários de grandes mistérios e segredos da transitiva vida no Planeta.

 
Antonio de Albuquerque
Enviado por Antonio de Albuquerque em 22/06/2018
Alterado em 25/03/2019
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr