Textos


Antonio de Albuquerque

 
Foto Google
 
Meu lugar
 
Sertão, inesquecível   lugar aonde vivi quando menino,
Cenário de beleza, alegria e ventura dos meus sonhos
Pelos campos, cantava modinhas qual um alegre sabiá
Me encantava com a chuva se espargindo sobre folhas
Nos sonhos infantis eu caminhava pelas estrelas e astros
O amanhecer era sonho dourado de alegria e felicidade
O esplendoroso sol nascente tingia de ouro os vergéis,
Floridos de açucenas, lírios e borboletas multicores
O entardecer, no pensamento surgiam as distâncias,
Lugares esplendorosos que nem imaginava existir
As noites enluaradas eram sonhos de aventuras,
Eu vivia alegremente vestido de ouro e prata
Tendo o sol e a lua como inspiração para criar
Coisas, cenários da minha imaginação de menino
Ainda não descobrira a vida, as letras e as contas
Nem tampouco, as horas ou dias da semana e meses,
Contemplava, montanhas, prados, animais e árvores,
Me encantava com o verde, flores, campinas floridas,
Passarinhos; canários, bem-te-vis nambus e maritacas
Feliz caminhava entre as aroeiras floridas e cheirosas,
Nas cercanias da casa grande, centro das tradicionais
Festas sertanejas, que não fogem da minha lembrança,
Montado num cavalo, usando chapéu de couro e gibão
Participava das tradicionais festas do lugar, aonde nasci.
Hoje, só lembranças guardadas no céu da minha memória.
Antonio de Albuquerque
Enviado por Antonio de Albuquerque em 07/07/2019
Alterado em 08/07/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr