Textos


 
Foto Google
Antonio de Albuquerque

Mergulhando nos teus encantos

Numa bela e risonha manhã, primeira do ano
Sob a luz do sol dourando o mar se desdobrando
Em imensas ondas faceiras, vem raiando o dia
No belo jardim florido do amanhecer em flores
Caminhando pela suntuosa Bolevard sentindo
O cheiro perfumado dos Bouganviles florados
Surgiu no meu caminho uma graciosa menina
Desfilando um aroma mergulhada em encantos
E ternura como se fossem olhos do amor
Anni era seu nome que logo revelou sua idade
De quatro aninhos apenas, que com imensa
Desenvoltura revelava segredos da Natureza

Perguntei o que ela fazia ali àquela hora da manhã
Venho acalantar quem a felicidade busca e indicou
Veja que belo o Sol radiante clareando as ondas do mar
E a tudo e todos além, sem perguntar a ninguém
Conversando, repousamos sob uma imponente Castanheira
Junto a uma grandiosa Samaúma enfeitando o jardim
E logo ela mostrou-me frutos e ouriços duma árvore
E outras plantas floradas surgindo para me alegrar
Dizendo, quando eu quero também sou uma roseira
Ou até mesmo um encantador samburá de flores

Quanto mais eu queria abraça-la, dizer que a amava
Anni se afastava convidando para desvendar mistérios
E feliz voar com ela nos infinitos encantos da Natureza
Voltei para meu Tapiri conduzindo a alegria e a felicidade
Imantado pela sublime ternura da inolvidável Anni
Regado pela força que me faz sonhar, amar, viver.
Antonio de Albuquerque
Enviado por Antonio de Albuquerque em 04/01/2020
Alterado em 04/01/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr