Textos


Ósculos do Sol

 Na viagem do pensamento
Rebuscando na memória
Do céu das recordações,
lembrei-me de uma estrela
Com os olhos da consciência
Voltei para o longínquo passado
Em busca de inspiração, encontrei
Você, chegando tão ligeiro, imperceptível
Enxergando na minha mente você, tão formosa!

Recordei penetrando nos encantos da sua beleza
Com semblante risonho de fecunda sensualidade
Trazia nos olhos dormentes, labaredas de fogo
Tal qual fossem olhos de sublime amor
Conduzindo-me no seu inebriante olor
Nos seus encantos respirando primavera,
Imaginava, tão somente um sonho
Ou mesmo uma magia, enfim ...

Pus-me a sorrir vicejando
Uma visão primaveril de Luz
Oculta tal o sublime e misterioso
Entardecer com o Sol avermelhando
Teu semblante tinha a brandura
Da mais rica e bela estrela
Análoga a ósculos do Sol nascente
Pus-me a desvendar primaveras
Suave, murmurei ao seu ouvido,
Rogo voltar a amar nossos sonhos

Seremos amantes em um só coração
Banhando nosso ser na luz da vida
Tudo em você é oculto, é mistério, Luz
Sorriso, corpo e espírito em harmonia
Ambos tocados pela energia da vida
Com fervor nos abraçamos com ternura
Ao ouvido expressando palavras de carinho
No alto o luar prateava nossa alegria.
Antonio de Albuquerque
Enviado por Antonio de Albuquerque em 29/06/2020
Alterado em 01/07/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr